Problemas de Saúde Relacionados com Obesidade

Posted · Add Comment

Por que é importante tratar a obesidade?

1 – O que é obesidade?

Condição de excesso de peso de um indivíduo caracterizada por excesso de tecido adiposo (gordura) em relação à massa magra (músculos, ossos). Pode ser determinada por alguns métodos:

– Indice de Massa Corporal (IMC):
Peso (kg) / altura (m)²

– Circunferência abdominal:
Deve ser medida com fita métrica um pouco acima do umbigo.
Normal: mulher <80 | homem <94 -Relação cintura-quadril: Relação circunferência abdominal/circunferência do quadril. Normal: mulher <0,8 | homem <0,9 -Bioimpedância: Medida da composição corporal com aparelho que utiliza a passagem de uma corrente elétrica pelo corpo. Normal: gordura mulher <33% | homem <25% 2 – Quais são as causas da obesidade?

Geralmente a causa da obesidade é resumida aos três fatores que determinam o equilíbrio de energia (caloria) do organismo: ALIMENTAÇÃO, ATIVIDADE FÍSICA e GENÉTICA. Exemplos: Numa população sedentária cuja alimentação tem altos teores de gordura, muitas pessoas (não todas) vão ficar obesas. Isto ocorre devido às diferenças genéticas entre os indivíduos, que podem modificar o metabolismo, o apetite e até o auto-controle da pessoa. Uma pessoa que tem a carga genética para a obesidade, que vive num meio onde existe privação de alimentos e faz atividade física, vai permanecer magra. Um atleta que deixa de praticar seu esporte e mantém a ingestão calórica da época em que praticava exercícios vai engordar.

3 – Existem doenças que levam a obesidade? E medicamentos?

Algumas doenças podem contribuir para o ganho de peso, tais como:

Hipotiroidismo: diminui a taxa metabólica, causa inchaço, pode ocasionar pequeno ganho de peso. Raramente chega-se a obesidade por esta causa isolada.

Sindrome de Cushing (excesso de produção de cortisol): causa aumento do apetite, inchaço, deposição de gordura abdominal e atrofia muscular. Obesidade hipotalâmica: causada por problemas estruturais que afetam os centros do apetite e da saciedade do hipotálamo. Faz parte de algumas síndromes e é raro.

Quanto aos medicamentos, existem algumas drogas utilizadas para outros propósitos que podem levar ao ganho de peso: alguns anti-depressivos e anti-convulsivantes, alguns medicamentos para tratar diabetes, os corticosteróides, alguns anticoncepcionais. Existem pacientes que fazem uso crônico de medicamentos que têm este efeito colateral , o de engordar, e desconhecem este fato.

4 – Quais as consequencias da obesidade?

A obesidade pode levar a riscos e problemas sérios de saúde, como:

Mecânicos: Dores lombares e nas articulações principalmente joelhos e tornozelos, hérnia de hiato, incontinência urinária, falta de ar, inchaço nas pernas, dificuldade de cicatrização, apnéia do sono;

Metabólicos: diabetes, aumento de colesterol e triglicérides, aumento de ácido úrico, infertilidade, alterações menstruais, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral;

Mecânicos e metabólicos: hipertensão, insuficiencia cardiaca, varizes, osteoartrite, transpiração excessiva, insuficiência respiratória; Psíquicos: ansiedade e depressão;

Aumento do risco para câncer de mama, ovário, útero, próstata e intestino.

5 – Qual o tratamento da obesidade?

Na maioria dos casos a estratégia para emagrecer inclui a mudança dos hábitos alimentares (diminuir ingestão de calorias) e a pratica de atividade física regularmente (aumentar a queimade calorias).

Esses novos hábitos saudáveis devem ser adquiridos e mantidos por toda a vida, pois a tendência para ganhar peso vai sempre estar presente na pessoa que tem predisposição para a obesidade e cada vez que ocorre uma “recaída” ela vai engordar.

Em alguns casos um medicamento pode ser receitado. Os principais medicamentos para emagrecer podem agir diminuindo o apetite, a absorção de gordura ou do açúcar no intestino. Em casos com IMC acima de 35 associado a doenças causadas pela obesidade, e casos com IMC acima de 40 pode ser indicada a cirurgia bariátrica (redução do estomago e desvio de parte do intestino).

Quem decide emagrecer sempre deve procurar um especialista em tratar obesidade. Este vai avaliar o paciente e orientar a conduta mais adequada, além de determinar quanto peso o paciente deve perder e em quanto tempo. Além disso, a indicação e uso de medicamentos para este propósito deve ter acompanhamento pelo profissional. Ao mesmo tempo as consultas médicas periódicas com metas de peso podem funcionar como estímulo para o paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Dra Claudia Yamazaki

Endocrinologista - CRM 81989
Especialista em Doenças da Tiroide

endocrino@claudiayamazaki.com.br

Veja Mais