Prolactinoma, sintomas e tratamento

Posted · Add Comment

Hoje vamos falar brevemente sobre os prolactinomas. Trata-se do tumor mais comum que acomete a hipófise, importante citar também que nem sempre a prolactina elevada implica na presença de um tumor.

. Nas mulheres o prolactinoma pode acarretar:

  • ciclo menstrual irregular,
  • amenorréia (parada da menstruação),
  • infertilidade,
  • galacotorréia (produção de leite fora da gravidez e da amamentação).

Nos homens pode causar:

  • impotência sexual,
  • perda da libido,
  • oligospermia (diminuição do número de espermatozoides),
  • mais raramente, ginecomastia (aumento das glândulas mamarias)
  •  galactorréia (produção de leite)

Se o tumor for de dimensões maiores, sintomas de compressão na região da hipófise podem ocorrer, sendo os mais comuns a dor de cabeça e alterações visuais.

O tratamento do prolactinomas é eficaz em 80 % com medicamentos da classe dos agonista dopaminérgicos por via oral onde os mais utilizados são a bromocriptina e a cabergolina. O tratamento é instituído e seguido do acompanhamento da redução do tumor com exames de imagem, e da redução nos níveis de prolactina pela dosagem no sangue. Nos raros casos em que falha o tratamento medicamentoso, opta-se por cirurgia ou radioterapia.

O prolactinoma pode ser diagnosticado por conta dos sintomas, através de um “check-up” onde a prolactina aparece alterada ou em exames de tomografia ou ressonância de crânio solicitados por outros motivos.

A especialidade que trata do prolactinomas geralmente é a endocrinologia, pois a dosagem e controle da medicação deve ser feita por esse especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Dra Claudia Yamazaki

Endocrinologista - CRM 81989
Especialista em Doenças da Tiroide

endocrino@claudiayamazaki.com.br

Veja Mais